Cobrança 4.0: conheça o modelo de recuperação digital da Coca-Cola no Nordeste.

ENTENDA O CASE

A Solar é uma franquia da Coca-Cola com atuação no Nordeste e região Centro-Oeste do País. Segundo Mário Moreira, head financeiro da Solar, para o painel: “Cobranca 4.0: da estratégia de recuperação a alavanca de vendas e resultados” durante o Seminário de Cobrança Digital 2019 a empresa é uma das 20 maiores fabricantes do mundo e está entre uma das 10 maiores do Nordeste. Hoje, a companhia atende aproximadamente 320 mil pontos de venda.

 

Os números superlativos não deixam dúvidas: a empresa possui uma operação logística complexa e numerosa, o que, naturalmente, torna todos os outros desafios igualmente grandiosos. E isso inclui a cobrança dos débitos contraídos com a empresa com os estabelecimentos comerciais que vendem os produtos da marca. 

MÉTODOS APLICADOS

“O Nordeste tem cenário complexo, recessivo, com taxas altas taxas de desemprego. A pessoa quer empreender não necessariamente por vocação, mas por necessidade. Então, você vê clientes entrando em um negócio e se tornando inadimplentes, o que impacta os resultados de vendas”, afirma. Diante desse cenário, a Solar precisou pensar em um modelo de cobrança que respeitasse as peculiaridades de muitos comerciantes do Nordeste. Foi assim que surgiu uma plataforma feita em parceria com a Meireles e Freitas Cobrança Digital. Em linhas gerais, um dos vendedores da companhia possui uma aplicação que permite facilitar o processo de negociação da dívida e até acompanhar a negociação do débito com a Solar.

Mário Moreira, head financeiro da Solar. (Arquivo: Reprodução)

RESULTADOS
Como funciona a solução? 

A plataforma tem como premissa o respeito ao principal ativo da empresa, que é o seu cliente B2B. Nela, o devedor recebe uma oferta de quitação diferenciada para resolver a pendência. “ A ideia fundamental é oferecer uma solução que consiga manter o nosso relacionamento com a empresa. Se o cliente tem um débito, a nossa plataforma oferece um desconto para quitar imediatamente o débito. Se ele topar, ele paga o valor por meio de link e daí continuamos a vender o produto a ele”.

A plataforma também permite que o revendedor da Solar acompanhe o processo de negociação. “Ele tem um feedback sobre como está o processo de negociação com o cliente. Isso confere agilidade ao negócio”, afirma.

Fonte: https://www.consumidormoderno.com.br/2019/08/20/modelo-cobranca-coca-nordeste/