Gestores Contam suas Histórias: Lívia Schramm

30/7/2019
13:43

O Programa Gestores Contam suas Histórias tem o objetivo de reconhecer a história de sucesso nos nossos Gestores e divulgá-la como forma de inspirar os demais colaboradores. Em Junho, entrevistamos a nossa Gerente de Marketing, Livia Schramm. Conheça essa incrível trilha de carreira, repleta de desafios e conquistas! 

"Eu nunca gostei de depender de outras pessoas. Sempre tentei ir atrás do que eu desejava mesmo quando aquilo parecia ser impossível. Mesmo criança eu já demonstrava ser uma pessoa independente. Muito cedo comecei a dar aulas particulares, para assim depender menos da minha família. Sonhava em conquistar o mundo sem precisar de ninguém, pelos meus próprios méritos.

Nunca exitei em trabalhar bastante para alcançar os meus objetivos. Eu acho que experiências que se iniciaram na infância, como lavar os carros dos parentes, bordar bolsas na escola, ganhar bolsas de monitoria na faculdade e o meu estágio mostram o quanto sempre foi prazeroso pra mim ter responsabilidades.

A minha trajetória acadêmica teve início na UFC onde eu cursei Publicidade e Propaganda, depois eu fiz uma pós graduação em Marketing na Unifor e atualmente estou cursando MBA em Gestão Empresarial na FGV. 

O meu início na área de Marketing aconteceu no grupo Marquise, aos 18 anos, em um estágio. O grupo trabalha com hotéis, recolhimento de lixo, obras públicas, incorporações, gestão de shoppings e outras áreas variadas. Inicialmente eu fazia a direção de arte, porém, fui me envolvendo com a área de endomarketing.

Nesse tempo, pela minha curiosidade, esforço e vontade de aprender, acabei me envolvendo também em vendas e relacionamento B2B. 

Ao iniciar na parte de relacionamento com outras empresas, tive que fazer apresentações persuasivas para prefeituras e grandes empresas. Agradeço bastante a Vini Fernandes, que foi a minha gerente nesse período, pois ela acreditou no meu trabalho e me ofereceu diversas oportunidades e aprendizados. Com ela eu aprendi a liderar e a extensão desse universo amplo que é o marketing. 

Com a contratação, obtive outras responsabilidades como a criação de briefings, acompanhamento das agências publicitárias, redes sociais, sites, assessoria de imprensa. Enfim, era uma grande diversidade de demandas e segmentos de atuação, por isso, buscava absorver todo o aprendizado que a minha gestora trazia. Traçando esse caminho, eu fui promovida a assistente e, posteriormente, fui promovida a analista de marketing. 

Por demonstrar a vontade de vivenciar grandes desafios, fui convidada a participar de uma seleção na Meireles e Freitas para a vaga de Analista de Marketing. Eu vi isso como uma oportunidade de, através da minha experiência até ali, participar da estruturação da equipe e do setor de marketing para contribuir com o crescimento dessa empresa. Além disso, a essência e visão dos sócios eram  encantadoras. Essas características me estimularam a assumir esse desafio. 

Chegar à Meireles e Freitas foi algo surpreendente por ter sido muito bem recebida por todos, principalmente, pelo Edward, que já estava no setor fazendo muitas coisas funcionarem. Ele foi uma peça fundamental para que eu me sentisse bem recepcionada e nele eu encontrei um verdadeiro parceiro para sonhar junto e alcançar diversos resultados. Nós conseguimos crescer em paralelo ao crescimento da empresa e, conquistando a confiança dos diretores, conseguimos montar uma equipe apaixonada. 

O marketing, para mim, é uma área para pessoas apaixonadas, que não tem medo de trabalho, que querem sair da caixa, que buscam ser desafiados todos os dias e isso é uma grande inspiração, é um dos grandes motivos para que eu siga essa carreira.

Após entrar como analista na empresa, em 6 meses eu fui promovida a coordenadora. Vesti a camisa de dona desde o início, fiz as mudanças necessárias. Com a equipe, implantamos um novo conceito de endomarketing, de marketing digital, de vendas e relacionamento com os clientes. Participamos de projetos de rebranding, de planejamentos estratégicos e consolidação da marca. 

Após os 4 anos como coordenadora, fui promovida a gerente. Eu percebi o quanto eu me desenvolvi e amadureci enquanto profissional nesse período, como foi importante a liberdade para criar as ações, a autonomia de traçar as estratégias com a equipe e a confiança da diretoria em tudo o que estava sendo realizado. Tudo isso, sem perder a minha essência, o meu jeito de ser, isso pra mim é muito válido. O encontro da minha essência com os valores da organização é primordial para eu ter chegado até aqui, apaixonada pela empresa e pelo o que realizamos.

Ao longo desses anos, nós tivemos diversas conquistas e entre elas eu posso citar todos os prêmios da Great Place To Work, da Você SA, da Cliente SA e da ABT que o setor teve a oportunidade de contribuir, além da estrutura de marketing que nós construímos. Nós conseguimos um espaço que vai além da comunicação a que se reduz o marketing de muitas empresas por erro de sócios  e diretores. Aqui, conseguimos ser marketing em sua totalidade, desde pesquisas de mercado, formatação de produtos, apoio direto à prospecção e venda para clientes, até a consolidação da marca com a participação em eventos, mídias especializadas e cases de sucesso para diversas premiações. 

Quando eu iniciei na empresa nós estávamos em um número de 250 colaboradores e hoje somos quase 1450 e isso é incrível. É realmente um local único  que possui a essência que vem do Dr. José Carlos e que perpassa pelo Dr. Venâncio, Dr. Tiago e Dr. Luiz Mário, os nossos diretores que foram muito importantes para o meu crescimento e aprendizado.

Outros profissionais que preciso destacar são a Bruna Freitas, que me deu feedbacks que foram primordiais, que me desafiaram e fizeram com que eu me desenvolvesse; o Estácio, que é uma inspiração de líder, de forma simples, transforma as pessoas ao seu redor no melhor que podem ser; e a Danusa, nossa consultora, que sempre me desafiou e extraiu todo o meu potencial. Porém, ninguém me inspira mais do que toda a minha equipe. Ninguém contribuiu mais para o meu crescimento como profissional do que a minha equipe.

Ao me tornar líder, eu percebi que não dependia mais de mim, que era hora de eu sair dos holofotes e oferecer o suporte necessário para que a minha equipe pudesse brilhar. O meu foco passou a ser neles e no que eles podiam se tornar. É nesse momento que eu sinto a necessidade de citar todos, a Rafaela, a Samara, o Lucas Emanuel, o Jefersson, a Patrícia, a Bruna, o Lucas Rocha, o José Jerisvaldo, a Dayanne Batista, o Douglas, a Larissa e todas as pessoas que eu liderei e me ensinaram muitas coisas.

Uma delas, foi quebrar a ideia que eu trazia desde a infância de independência, de que eu sozinha podia conquistar o mundo sem depender de ninguém. Eles me ensinaram que muitas coisas eu posso conseguir sozinha, por mim mesma, mas em equipe podemos fazer o impossível! Podemos fazer se realizar o impossível quando a gente tem que lançar um novo posicionamento de marca em duas semanas, quando a gente tem que organizar um evento grandioso em um teatro em uma semana, quando nós temos que fazer milhares de coisas ao mesmo tempo diariamente e saber que eu tenho pessoas que realmente vão estar lá para se entregar, igual como eu me entrego. Talvez esse seja o maior desafio de um líder, inspirar os colaboradores a se entregarem como ele se entrega. Foi aí que eu aprendi que a gente se torna um bom líder quando nos cercamos de pessoas mais competentes do que nós mesmos e passamos a reconhecer nisso não uma fraqueza, mas uma vitória. 

Hoje, eu me considero uma profissional de sucesso. O sucesso pra mim não significa grandes salários, grandes cargos, grandes reconhecimentos, mas sim, realizar o impossível junto a minha equipe, reconhecendo que todos contribuíram com as suas competências. 

Se eu pudesse falar algo para a pequena Lívia de 12 anos que queria conquistar o mundo sozinha, eu falaria que é muito mais prazeroso fazer isso com pessoas que você admira e com quem se aprende, que é muito melhor fazer isso em EQUIPE."